TERAPIA SEXUAL CRISTÃ

DISFUNÇÃO SEXUAL MASCULINA – Meu marido não gosta mais de sexo? Por quê?

Posted on: janeiro 17, 2010

 

MEU MARIDO NÃO GOSTA MAIS DE SEXO…

O PROBLEMA E COMIGO OU COM ELE?

DISFUNÇÃO SEXUAL MASCULINA

Nunca houve tantos problemas sexuais entre casais como nos dias atuais. Parece até ser uma praga que esta devastando o mundo e destruindo os matrimônios. Homens e mulheres estão sentindo-se cada vez mais frustrados e deprimidos dentro de seus casamentos devido as incompatibilidades sexuais. E infelizmente pelo fato de que não existe “evangélicos” perfeitos nem “crentes super heróis” a igreja também tem sido atingida por estes problemas

 

PARA DUVIDAS SOBRE: SEXUALIDADE CRISTA, OU É OU NÃO PECADO VEJA NO FIM DESTE ARTIGO O ENDEREÇO PARA MEU BLOG E LEIA OS DIVERSOS ARTIGOS SOBRE TEMAS SEXUAIS COM BASE BIBLICA.

 

NOTA: Como sempre digo em meus estudos sobre aconselhamento bíblico sexual eu não tento impor uma nova idéia ou doutrina ou ser um pastor liberal, mas sim falo a verdade que muitos outros vivem e não tratam em suas igrejas por temores e tabus, deixando o povo de Deus na escuridão sobre uns dos temas mais importante na vida diária de toda a congregação – SEXO.

 

Devemos ser espirituais sim, mas não ignorar fatores como o sexo que Deus deixou para seu povo, e mais, enxergar que não somos tão perfeitos como gostariamos, mas compartimos os mesmos problemas que o mundo lá fora comparte. Como igreja digo: NÃO SEJAMOS HIPÓCRITAS PARA FINGIR QUE UM PROBLEMA SEXUAL NAO AFETA A MUITOS NA IGREJA. E É PRECISO SABEDORIA PARA TRATAR DE TAL OU ACABAREMOS DEIXANDO A PESSOA EM UM ESTADO AINDA PIOR.

 

* O versiculo abaixo esta com explanação entre os cochetes segundo a traduçao da biblia Nova Vida.

“O marido cumpra o seu dever [dever sexual] para com a sua esposa e da mesma forma também a esposa o cumpra[dever sexual] para com o marido.

A mulher não pode dispor [controlar/impedir/bloquear/negar] de seu corpo: ele pertence ao seu marido. E da mesma forma o marido não pode dispor do seu corpo: ele pertence à sua esposa.

Não vos recuseis um ao outro[não deixem de manterem relação sexual], a não ser de comum acordo, por algum tempo, para vos aplicardes à oração; e depois retornai novamente um para o outro, para que não vos tente Satanás por vossa incontinência[desejos sexuais].”

1 CORINTIOS 7:3-5

 

O sexo foi criado por Deus para o benefício mútuo do casal é algo fundamental para a harmonia do casal, ordenado por Deus e exposto pela biblia como algo que não deve ser negado  entre um casal. O sexo é necessário para o desenvolvimento e harmonia espiritual, emocional e fisica. Contudo a realidade vivida por muitos casais evangélicos  tem sido outra.

 

“ Pastor, não sei o que fazer… Meu marido parece que não gosta mais de sexo e ele está cada dia mais frio comigo… Se eu não o procurar passamos até 2 semanas ou mais sem termos relacões sexuais. Será que ele tem outra mulher? Será que ele não gosta nem sente mais atração por mim… Eu não consigo entender o que está acontecendo. Estou frustrada, deprimida e nem terapia com psicologo tem me ajudado… Por favor Me ajude!”

 

Esse foi um entre os muitos gritos de ajuda que venho recebendo em meu email através de pessoas que visitam o blog (www.terapiasexualcristao.wordpress.com).

 

Este em particular recebi veio de uma mulher evangélica, 28 anos de idade que apos 1 ano e meio de casada o marido parece haver perdido o total interesse por sexo, ele não a busca  para sexo e sempre diz estar casando. Ela se sente frustrada e enganada pois se guardou em santidade durante o namoro e agora que conheceu a maravilha do sexo e saber que é aprovado por Deus  e mais do que necessário para o bem estar pessoal e conjugal,  ela se sente frustrada por não se satisfazer sexualmente com seu esposo, o que ao decorrer do tempo tem aberto portas para outros problemas, como a acesso a pornografia na internet como porta de escape para sua falta de sexo, e sexo virtual com outros homens no bate papo.

 

Algumas pessoas ao lerem tal relato seriam rapidas em julga-la… Não fale do problema alheio até você viver algo semelhante…. Pense!!! (Rom. 2:1-3)

 

O que causaria uma pessoa de 35 anos a perder o interesse por sexo assim de um instante a outro pois em seu grito de ajuda ela relatou como era o passado deles quanto ao sexo, os dias de namoro onde ele parecia ser fogo puro mesmo quando ela segurava a onda para manter um namoro de santidade… Ela agora não conseguia entender o que estava acontecendo e se sentia enganada  pois não conseguia se realizar como mulher e ele parecia não importar com a situação. Essa é a relialidade vivida por muitos casais.

 

*** O ESTUDO A SEGUIR NÃO É UMA PREGAÇÃO OU ESTUDO BIBLICO. MAS UM ACONSELHAMENTO CRISTÃO COM BASE BIBLICA PARA PROBLEMAS SEXUAIS MASCULINO. PARTE DESSE ARTIGO FOI RETIRADO DE OUTROS SITES MÉDICOS QUE TRATAM DO ASSUNTO DISFUNÇÃO SEXUAL MASCULINA COM ENFÂSIS DE MINHA AUTORIA.

O QUE LEVA UM HOMEM A RECUSAR  O SEXO?

POR QUE SERÁ  QUE ELES NÃO FALAM SOBRE O ASSUNTO

E VIVEM COMO SE TUDO ESTIVESSE BEM??

 

 

O estudo abaixo está direcionado a homens e casais em geral que sofrem com o problema de disfunção sexual masculina.

Neste artigo estarei comentando sobre alguns  problemas que a ciência aponta como disfuncões sexuais e alguns métodos de tratamento para reverter tais casos. Em outro estudo  estive discutindo as disfunções sexuais feminina (acesse: www.terapiasexualcristao.wordpress.com).

Para um homem assumir que tem um problema de disfunção sexual é algo de morte. É algo vergonhoso que destrói sua auto estima e frequentemente os que sofrem de tais doenças não aceitam a realidade de não serem suficiente na cama como suas esposas esperavam que fossem. A idéia transmitada aos homens de  que para ser macho tem que ser uma máquina sexual dificulta ainda mais a aceitação pelos mesmos de que precisam de ajuda.

A FALTA DE AJUDA PELAS IGREJAS E PASTORS NESTA AREA TEM CAUSADO A DESTRUIÇÃO DE MUITOS MATRIMÔNIOS CRISTÃOS!!

SER HOMEM É SABER RECONHECER SUA DEPENDÊNCIA EM DEUS… É SABER BUSCAR SOLUÇÃO PARA UM PROBLEMA E NÃO FINGIR QUE TAL NÃO EXISTE!


O QUE  LEVA UM HOMEM A PERDER

O DESEJO SEXUAL OU EVITAR O MESMO?

Nenhum homem em seu sentindo natural e em perfeita condição de saudade e com menos de 60 anos deixaria de buscar o sexo. Para o homem, sendo ele cristão ou não, por mais santo ou menos santo que seja, sexo ainda é algo que faz parte do instinto natural que Deus deu a ele.

Sendo assim qualquer homem que se encontra na situaçao onde ele está evitando ou rejeitando o sexo ele estará passando por algum tipo de problema emocional, ou algum tipo de disfunção sexual, ou outro problema fisiologico que esteja causando uma alteração da testosterona (hormonio responsável pelos desejos sexuais no homem), ou em casos mais extremos, que também tenho visto, mesmo ele sendo casado ele agora não tolera mais o sexo com mulher pois tem desejos homossexuais ou sempre foi um homossexual escondido por medo da familia ou igreja. Isso tem acontecido muito.

A primeira coisa a fazer é identificar a possível causa do problema. Como eu disse ante “…se um homem perdeu o apetite sexual é porque algo não está normal com ele”. Se fosse algo ocasional essa perda de ereção, como por exemplo: se isso acontecer depois de um dia inteiro de stress e trabalho duro se espera que o homem talvez não tenha o interesse pelo sexo naquele dia ou talvez até mesmo naquela semana… seria até normal o homem não procurar por sexo por alguns dias diante de situações extremas como a perda de um ente querido, mas fora dessas e outras consequências corriqueiras podemos definir certamente que a causa esta diretamente ligada a uma disfunção sexual.

Abaixo estarei listando alguns dos problemas sexuais mais comuns que muitos homens vêm sofrendo com ele, e pior, poucos sabem que têm um problema e um número menor ainda procura ajuda.

VOCÊ LERÁ UM LONGO ARTIGO SOBRE DIVERSOS PROBLEMAS SEXUAIS MASCULINO, LEIA TODOS OU BUSQUE AQUELE QUE SE IDENTIFIQUE COM VOCÊ, NO FINAL DO ESTUDO DOU MEU PARECER COMO PASTOR E ACONSELHAMENTO FINAL.

AS DISFUNÇÕE SEXUAIS MASCULINA MAIS COMUNS SÃO:

  • FALTA DE DESEJO SEXUAL/ DESEJO HIPOATIVO OU INIBIDO;

  • DISFUNÇÃO ERÉTIL OU IMPOTÊNCIA;

  • EJACULAÇÃO PRECOCE;

  • AVERSÃO SEXUAL;

  • DISPAURENIA;

  • EJACULAÇÃO RETARDA ou Anejaculação;

  • PÉNIS TORTO OU CURVATURA DO PÉNIS;

  • CURVATURA CONGÊNITA DO PÉNIS;

  • FALTA DE DESEJO SEXUAL/ DESEJO HIPOATIVO OU INIBIDO;

FALTA DE DESEJO SEXUAL/ DESEJO HIPOATIVO

Nos homens, a falta de apetite sexual é um fenômeno muito menos comum do que a impotência – que é um problema completamente diferente. A impotência afeta muitos homens e impede que tenham uma ereção, apesar de apresentarem níveis perfeitamente normais de desejo sexual.
A maioria dos homens com pouca libido pode ter ereções, mas não tem vontade de fazer sexo.

Causas da falta de libido masculina
As causas da falta de libido podem ser físicas ou psicológicas.

As possíveis causas físicas são:
– Alcoolismo – muito comum
– Abuso de drogas – como a cocaína
– Anemia – pouco comum, a menos que o homem tenha tido hemorragias.
– Hipertireoidismo – uma condição pouco comum, na qual a glândula pituitária produz o hormônio prolactina em excesso.
– Obesidade – muito comum, a perda de peso pode resolver o problema.
– Medicamentos receitados – particularmente os tranqüilizantes e o finasteride, um medicamento usado para os problemas de próstata.
– Grande quantidade de hormônio masculino – pouco comum.
– Qualquer doença “geral”, como diabetes.

As causas psicológicas da falta de desejo nos homens podem ser:


- Depressão – muito comum
– Estresse
– Complexos sexuais
- Homossexualidade reprimida
- Sérios problemas na relação com a parceira.

Tratamento

Primeiro é preciso procurar um médico de confiança, não procure diretamente a uma clínica especializada, que pode ser muito cara e desnecessária se você não conhece a causa do problema.
Seu médico deve descobrir o que está gerando o problema depois de examinar e conversar com você e fazer alguns estudos. Se ele não conseguir entender o que está ocorrendo, só então você deve procurar um especialista. Todas as causas psicológicas citadas anteriormente podem ser solucionadas com terapia. As mais difíceis de tratar são as que envolvem problemas matrimoniais e/ou complexos. Nesses casos, as terapias de casal ou especializada são recomendáveis.
O Viagra não tem nenhum efeito sobre o desejo sexual, somente sobre a ereção. O mesmo vale para a nova droga Uprima.

DISFUNÇÃO ERÉTIL OU IMPOTÊNCIA

A disfunção eréctil masculina, às vezes denominada de impotência é definida como a incapacidade de se obter ou manter uma ereção peniana adequada para a penetração vaginal. Diversos são os homens que têm problemas de erecção temporários ou ocasionais, mas isso nem sempre significa que a disfunção eréctil se vá tornar um problema crónico.

A disfunção eréctil (DE), quando presente, afecta a qualidade de vida de um elevado número de homens e respectivas parceiras sexuais. A incidência desta disfunção sexual aumenta com a idade do homem. Estima-se que existam entre 15 a 57% de homens com algum grau de dificuldade para obter uma erecção peniana adequada.

O que significa isso para si e para o seu companheiro?
A definição médica significa que o seu companheiro não consegue ter uma erecção, ou não é suficiente para manter a relação sexual, ou que perde a erecção antes de terminar a relação.

Uma preocupação constante em relação à actividade sexual é um factor que pode ajudá-la a compreender se o seu companheiro está com problemas de Disfunção Eréctil. As poucas ocorrências de falta de erecção suficiente para manter uma actividade sexual satisfatória não significam que o seu parceiro está com Disfunção Eréctil. Muitos homens manifestam um ou mais episódios em que são incapazes de ter uma erecção devido à fadiga, ao álcool, ou outros factores. Apenas um padrão persistente de dificuldade de erecção é preocupante.

Pode acontecer que o seu companheiro tente evitar o contacto sexual porque não está satisfeito com o seu desempenho sexual. Ele pode deixar de tomar a iniciativa de iniciar um contacto íntimo e ignorar as suas insinuações ou sugestões. Pode ficar ansioso e tornar a erecção ainda mais difícil. A depressão, vergonha, constrangimento e frustração são também sentimentos muito comuns

A Disfunção Eréctil é um problema do casal. Mesmo que seja o seu companheiro quem tem o sintoma físico, deve ter consciência que isso afecta a relação, sendo um problema de ambos. Se perceber que o seu companheiro possa estar com um problema sexual, vale a pena investigar.
(ESPOSA) Se estiver insegura sobre a forma de abordar o assunto pode ler peça ajuda.

12 PERGUNTAS QUE TODO HOMEM PRECISA FAZER AO MÉDICO SOBRE A DIFICULDADE DE EREÇÃO

A dificuldade de ereção ainda é um tabu, que faz com que milhares de homens se sintam envergonhados em procurar ajuda médica. A dúvida de muitos homens é “como abordar o problema com o médico?”

E a melhor solução é ser franco e direto sobre o assunto. O médico é a pessoa ideal para se conversar sobre dúvidas sexuais, incluindo a dificuldade de ereção. Ele irá avaliar o quadro do paciente e irá prescrever o tratamento mais adequado. Abaixo, algumas perguntas que todo homem deve fazer para tirar todas as dúvidas a respeito do problema.

1- Porque estou tendo problemas de ereção?

A disfunção erétil é um problema comum a muitos homens no Brasil e no mundo e está ligada a fatores orgânicos e psicológicos. Se o homem tiver alguma doença como hipertensão, colesterol, diabetes e depressão, as chances de apresentar disfunção erétil aumentam significativamente. Entre as causas psicológicas se destacam a ansiedade, medo de falhar, baixa auto-estima, etc.

2- O stress pode influenciar no meu desempenho sexual?

Sim, o desempenho sexual está intimamente relacionado à qualidade de vida. Quem leva uma vida muito agitada, submetido a pressões, cansaço, rotina pesada, etc, pode ter a vida sexual prejudicada, inclusive com o surgimento da dificuldade de ereção.

3- As causas do meu problema podem ser somente de natureza psicológica?

Sim, estima-se que em grande parte dos casos no Brasil, a dificuldade de ereção seja de origem psicológica. Entre os principais fatores psicológicos estão a ansiedade do homem em relação ao desempenho sexual, conflitos conjugais, problemas com a auto-imagem, baixa auto-estima, stress, problemas com o meio social ou profissional, fatores de desenvolvimento e educação (crenças sexuais errôneas), transtornos psiquiátricos (depressão, ansiedade, psicoses) e outros transtornos sexuais e de identidade sexual.

4- Qual a melhor forma de resolver o meu problema?

Procurar ajuda de um médico ou de um psicoterapeuta é a melhor solução. Somente um profissional poderá avaliar o quadro clínico do paciente e indicar o tratamento mais adequado. Atualmente, existem opções de tratamento seguras e eficazes, sendo o mais usado deles o tratamento com medicamentos orais, que apresentam níveis de eficácia superiores a 80%. Além disso, a dificuldade de ereção pode ser tratada com injeções e próteses penianas.

5- Se eu usar os remédios, com certeza vou curar minha doença?

Atualmente, não existe cura para dificuldade de ereção, dependendo de sua causa, mas o problema pode ser tratado com os medicamentos disponíveis no mercado, que são altamente eficazes.

6- Eu preciso mesmo tomar um medicamento ou posso resolver meu problema sozinho e ter ereção novamente?

A dificuldade de ereção ainda é encarada com muito preconceito e um grande número de homens considera que o uso de medicamentos é uma prova de que ele tem um problema sexual e isso os faz se sentirem menos homens. Mas o tratamento com orientação de um médico é sempre a melhor maneira de resolver o problema. Só ele pode avaliar o grau da disfunção erétil e recomendar o tratamento apropriado, seja medicamentoso ou psicológico.

7- Se eu tomar um medicamento, quanto tempo vou ter de ereção?

O efeito varia de acordo com o medicamento. Pode ser de 4 a até 36 horas, tempo de ação de Cialis. Quanto maior o efeito do medicamento, mais liberdade o casal terá para escolher o melhor momento da relação sexual. É importante lembrar que a ereção só ocorre mediante estímulo sexual e que esses medicamentos não podem ser usados por pessoas que tomam medicamentos a base de nitrato ou por pessoas em que qualquer atividade física, incluindo sexo, possa ser desaconselhada.

8- Como posso conversar com a minha parceira sobre o meu problema?

Falar francamente é o melhor caminho. O envolvimento da parceira é fundamental no tratamento, afinal é um problema que afeta a vida a dois. As mulheres estão dispostas a ajudar o parceiro a procurar ajuda e resolver a questão.

9- Quais são as principais contra indicações dos medicamentos que combatem a dificuldade de ereção?

Os medicamentos são geralmente bem tolerados, mas somente um médico pode avaliar se um paciente deve ou não usá-los. A contra-indicação absoluta é para quem usa algum medicamento a base de nitrato, indicados para o tratamento da angina e infarto do miocárdio. Neste caso, não se deve usar nenhum medicamento para dificuldade de ereção da classe dos inibidores da PDE5 (tadalafila, sildenafila ou vardenafila).

10- Durante o tratamento, posso sentir alguns efeitos colaterais?

Os efeitos colaterais relacionados ao uso dos medicamentos para dificuldade de ereção geralmente são leves, passageiros e desaparecem logo no início do tratamento. Os principais são: rubor facial, dor de cabeça, dor muscular e congestão nasal.

11- Vou ter problema de ereções pelo resto da vida?

Se a disfunção erétil for de origem psicológica, o tratamento psicoterápico pode resolver o problema e fazer com que o homem se sinta seguro e confiante em relação a sexualidade. Se as causas da doença forem orgânicas, é preciso avaliar o quadro clínico do paciente. É possível que as doenças associadas à disfunção erétil, como hipertensão, diabetes, colesterol, e hábitos como o tabagismo, etc, tenham causado danos ao sistema circulatório, que entre outras funções, controla as ereções. Nesse caso, a dificuldade de ereção é caracterizada como um problema crônico e se estenderá pelo resto da vida, devendo ser tratada com orientação de um médico.

12- Vou voltar ao normal se usar algum medicamento para dificuldade de ereção?

O tratamento com medicamentos faz com que o homem seja capaz de ter relações sexuais normalmente. Sob efeito do medicamento, sempre que houver um estímulo sexual, o homem terá uma ereção. O tempo de ação do medicamento também ajuda o homem a se sentir como era antes do surgimento do problema. Quanto maior for o efeito, mais liberdade o casal terá para escolher o melhor momento para a relação sexual, sem se sentir pressionado e preocupado com o fim do efeito da pílula.

Assim, o casal não precisa programar as relações sexuais e podem curtir momentos a dois, namorar, relaxar, fatores que também contribuem para um bom relacionamento

TRATAMENTO….

Medicamentos Orais: Os inibidores da fosfodiesterase 5 (PDE5) são uma classe de medicamentos orais. Apresentam-se como terapêuticas de primeira linha e uma possibilidade relativamente nova para o tratamento da Impotência Sexual.

Aconselhamento Sexual / Terapia Sexual: Consultas com um psicólogo ou psiquiatra podem ajudá-lo a identificar, a compreender e a lidar com os problemas sexuais, bem como aprender a controlar as situações de stress durante o acto sexual, a aumentar os estímulos e focar a atenção no prazer e na intimidade do casal.

Autoinjeção Peniana: Medicamento que ao ser injectado pelo doente na parte lateral do pénis, antes da actividade sexual, vai aumentar o fluxo sanguíneo no pénis e permitir a erecção.

Terapia Intra-uretral: Cápsula de um medicamento que ao ser inserida na uretra aumenta o fluxo sanguíneo.

Dispositivo de Vácuo: Ao colocar um anel de borracha na base do pénis, a pressão efectuada aumenta a quantidade de sangue e ao retê-lo permite a ereção. ALGUNS MEDICOS UROLOGISTAS NÃO RECOMENDAM O USO DESTE ANEL. VEJA ABAIXO MAIS INFORMAÇÕES

Prótese Peniana: A colocação de prótese peniana é sugerida ao doente quando nenhum dos outros tratamentos foi bem

O primeiro passo para recuperar uma relação sexual é parar com desculpas e querer resolver o problema. Problemas de Impotência Sexual, sejam de origem física ou psicológica, sejam masculinos ou femininos, desenvolvem-se em silêncio. Não arranje desculpas. Fale com a sua companheira e com o seu médico.

Reiniciar a Vida Sexual

Assim que encontrar um tratamento eficaz para o tratamento da sua Disfunção Eréctil (pode ser necessário mais do que uma tentativa), estará pronto para redescobrir a sua sexualidade.

Tendo em consideração a minha experiência profissional, posso afirmar que muitos casais não têm uma relação sexual satisfatória decorrente da Disfunção Sexual que afecta o homem há vários anos.

Um relacionamento sexual bem sucedido e com prazer após muitos anos de interrupção pode demorar algum tempo a normalizar. É um pouco parecido como jogar ténis ou tocar piano, nunca se esquece como fazer, apenas alguma insegurança na primeira vez.

Reconquistar o Romance
Pense no início do seu romance, altura em que a ternura e o toque preenchiam o seu relacionamento. Reacenda a paixão começando pelas carícias, beijos e abraços carinhosos, sem que seja necessário haver uma razão especial.

O próximo passo
Quando se sentirem à vontade, iniciem os toques mais eróticos, tomem banho juntos, ofereçam uma massagem. Retomem a alegria e o prazer do toque.

Gradualmente, recomecem as carícias. Sintam-se confortáveis e mostrem afeição por estarem apaixonados. Estes hábitos ajudarão a reconquistar o prazer da relação sexual.

Não há progressos?
Se após o seu empenho sentir que não conseguiu recuperar a paixão e progredir na relação sexual, fale com o seu médico. Ele poderá ter outras sugestões ou, indicar um terapeuta sexual. Se já chegou até aqui, não se esqueça que é possível ter uma vida sexual bem sucedida. Não desista de conquistar o seu objectivo final: uma relação sexual saudável!

O que esperar
Após a reconquista do romance e das carícias é importante estar consciente das expectativas do casal. Após um longo período sem relações sexuais, os resultados do tratamento pode surpreendê-lo a si e à sua companheira. Especialmente para a mulher que pode estar em idade de pós-menopausa e apresentar falta de lubrificação vaginal. Para que a relação sexual não seja dolorosa podem usar um lubrificante ou, marcar uma consulta no ginecologista para avaliar o problema.

EJACULAÇÃO PRECOCE

A ejaculação precoce (EP), também conhecida como ejaculação prematura, é um grave problema no controlo do tempo do orgasmo, que ocorre muito mais cedo do que o desejado, originando um final abrupto e insatisfatório para a actividade sexual. É o problema sexual mais comum nos homens afectando entre 20 a 30% deles. Diversas definições para a EP foram propostas por investigadores. Essas definições incluem conceitos como:

  • O homem sofre de EP se ele ejacula antes da sua parceira atingir o orgasmo em mais de 50% das suas relações sexuais;

  • O homem sofre de EP se ejacula dentro de dois minutos de penetração;

  • O homem sofre de EP se lhe falta o controle sobre a ejaculação ou possui incapacidade de retardá-la;…aflição pessoal, dificuldades, etc.

Os conceitos, como vimos, são diversos, mas nem todos eles correspondem a realidade. Assim, a definição mais utilizada é a seguinte: ejaculação persistente ou recorrente com um mínimo de estimulo sexual anterior, ou rapidamente após a penetração e antes que a pessoa deseje.

Apesar dos portadores de Ejaculação Precoce não terem problemas quanto à sua auto-avaliação, sendo que muitos reconhecem prontamente essa condição, outras directrizes podem oferecer um ponto de partida para ajudar a identificar esse transtorno. Uma das soluções mais indicadas e procuradas nestes casos são os métodos naturais e terapias, sem comprimidos nem cirurgias.

É possível estabelecer um tempo mínimo para atingir o orgasmo?

A sigla IELT (intravaginal ejaculation latency time) –que significa o tempo de permanência do pênis dentro na vagina, desde a entrada até a liberação do sêmen– aparece em muitas pesquisas sobre o tema. Um estudo publicado em julho deste ano no “Journal of Sexual Medicine” chegou a um IELT médio de 5,4 minutos, depois de avaliar durante um mês a vida sexual de 500 casais de cinco países. Outros pesquisadores afirmam que ejacular antes de um minuto após a penetração é o que caracteriza uma ejaculação precoce. Mas em 1,5 minuto a disfunção seria somente “provável”.

Após diversos estudos feitos nos anos 60 em um laboratório em San Francisco, no auge da revolução sexual, a dupla de pesquisadores norte-americanos Willian Masters e Virgínia Johnson, pioneiros da terapia sexual, chegou à conclusão que o ejaculador rápido é o homem que não consegue se controlar por um tempo suficiente para satisfazer sua companheira em pelo menos 50% dos atos sexuais. Se a parceira persistentemente não chega ao orgasmo por outras razões, que não a rapidez do processo, o conceito deixa de ser válido. Alguns anos depois, esse percentual foi elevado para 80%. “A contribuição de Masters e Johnson, em relação às teses do cronômetro, é justamente valorizar o potencial e o prazer da mulher. Porém, o tempo que a mulher leva para atingir orgasmo é muito variável. Até por razões de repressão cultural, a resposta sexual feminina foi sempre mais demorada: por volta de 10 a 15 minutos, segundo inúmeras pesquisas”, afirma o urologista Moacir Costa no livro “Quando o Sexo É Mais Rápido que o Prazer” (ed. Prestígio, 152 págs., R$ 24,90), lançado nesta semana durante o 30º Congresso Brasileiro de Urologia, em Brasília.

Existe diferença entre ejaculação rápida e precoce?

Não. São duas definições para o mesmo problema. Em 2002, um consenso internacional de disfunções sexuais realizado pela Issir (Sociedade Internacional para o Estudo da Sexualidade e da Impotência), em Paris, mudou a definição de “precoce” para “rápida”. A psiquiatra Carmita Abdo, que participou do consenso, afirma que a mudança serviu para deixar a classificação mais objetiva na língua inglesa. “Em português, o termo precoce continua sendo mais apropriado”, diz a psiquiatra.

TRATAMENTO

A mulher pode colaborar com o tratamento?

Claro. A intimidade só ajuda nessas horas. Uma mulher compreensiva e disposta a ajudar é fundamental no sucesso do tratamento. Se o ato sexual for encarado mais como uma troca de afeto e menos como uma corrida pelo orgasmo, as chances de melhorar o prazer aumentam. Mulheres competitivas e dominadoras, no entanto, tendem a agravar a situação.

Existe cura para essa disfunção sexual?
Sim. Atualmente, o problema é tratado com psicoterapia, com farmacoterapia ou com uma combinação das duas. Há dois tipos de ejaculador precoce: o primário, que apresenta a disfunção desde o início da vida sexual, e o secundário, aquele que adquiriu o problema depois de ter tido relações satisfatórias por alguns anos. O tratamento medicamentoso nos casos secundários geralmente é mais eficiente que nos primários. Mas os especialistas afirmam que a combinação entre as duas terapias costuma ter mais sucesso.
É possível tratar a ejaculação precoce com antidepressivos?

Antidepressivos em baixas doses são muito utilizados para tratar esse tipo de disfunção. Segundo o urologista Abraham Morgentaler, a idéia original dessa indicação surgiu depois de analisar um efeito adverso bem conhecido dos antidepressivos: retardar o orgasmo. “Alguém inteligente teve a boa idéia de usar isso para quem tinha orgasmo rápido demais”, afirma Morgentaler. Atualmente, são utilizados principalmente os antidepressivos do tipo ISRS (inibidores seletivos de recaptação de serotonina), que apresentam menos efeitos adversos. Segundo a psiquiatra Carmita Abdo, os antidepressivos baixam a ansiedade, condensam as secreções e diminuem excitabilidade. É recomendado o uso combinado com a psicoterapia. O medicamento também contribui para que o paciente crie um vínculo maior com a terapia.

Outras razões levantadas como causas da EJACULAÇÃO PRECOCE seriam:

  • aumento anormal de sensibilidade da glande peniana;

  • ansiedade frente ao desempenho sexual,

  • inexperiência sexual,

  • primeira experiência com parceira que tenha estimulado um coito rápido e,

  • culpa ou sentimentos negativos em relaçao à parceira.

Raramente há um problema médico que explique a EP, como a prostatite aguda ou a esclerose múltipla. Na verdade, não existe uma única causa comprovada cientificamente de EP.

E tem cura?

Existe tratamento, tanto medicamentoso quanto psicoterápico. A primeira linha de tratamento é a reorientação e a reeducação do homem ou do casal quanto à função sexual normal. Clareiam-se as situações em que se considera como “normal” o tempo de ejaculação mais curto ou insatisfatório (comum em jovens, com novos parceiros, ou após longa abstinência). Quando a EP se torna persistente, ou seja, aparece em mais da metade dos encontros sexuais, um tratamento mais específico se faz necessário.

A segunda linha terapêutica é o chamado tratamento cognitivo-comportamental. Constitui-se em uma série de exercícios e tarefas para serem realizadas em casa para controle do tempo de ejaculação. Seguem-se alguns exemplos meramente ilustrativos:

TÉCNICA DA DISTRAÇÃO

Durante o ato sexual, o homem é orientado a fixar o pensamento em alguma situação que o desligue de sexo, como em morte de alguém, ou em alguma mulher que não o agrada ou em contas bancárias. Assim que perceba que a ereção está se desfazendo, volta a se fixar na parceira. Deve usar essa distração, algumas vezes, para poder prolongar o tempo de penetração antes da ejaculação.

TÉCNICA DE COMPRENSÃO

O homem deve comprimir a base da glande (cabeça do pênis) por 4 a 5 segundos imediatamente após a primeira sensação de maior excitação. Com esse procedimento vai dificultar a entrada de sangue no pênis e retardar um pouco a ejaculação.

TÉCNICA DO STOP-START (PARE E COMEÇE)

Consiste em orientar o homem a ficar na posição superior à parceira para poder ter controle do movimento sexual. Deve iniciar a penetração e parar completamente os movimentos próximo ao momento de maior excitação. Pode usar a técnica de distração concomitantemente.

O objetivo destas tarefas é fazer o homem tomar consciência do momento que antecede o primeiro estagio de ejaculação, podendo voluntariamente controlar quando deseja ejacular, evitando frustração a ele e à parceira.

Pode-se combinar uma terceira linha de tratamento a esses exercícios: as medicações. Existe uma ampla gama de medicações que tem como efeito colateral o retardo do tempo de ejaculação. Tais drogas devem ser ministradas somente mediante prescrição médica criteriosa, pois possuem vários outros efeitos no organismo. Alguns deles, por exemplo, os antidepressivos tricíclicos são contra-indicados a pessoas com problemas de ritmo cardíaco. Algumas medicações tópicas (pomadas) à base de ervas ou anestésicos não foram comprovadas cientificamente como eficazes para o tratamento da EP.

PERGUNTAS E RESPOSTAS COMUNS QUANTO A EJACUÇÃO PRECOCE…

Tomar remédios contra disfunção erétil, como Viagra, tem algum efeito?
Alguns médicos recorrem a esse tipo de medicação como parte do tratamento, principalmente nos chamados pacientes secundários –que passaram a gozar rápido depois de terem experimentado uma vida sexual estável. O mecanismo de ação dessa categoria de medicação (inibidores da enzimafosfodiesterase 5, PDE5) ajuda a relaxar as células musculares lisas e aumentar o fluxo sangüíneo para o pênis. E esse tipo de remédio diminui bastante o intervalo entre uma ereção e segunda –o chamado período refratário. Isso ajudaria a inverter o efeito “bola de neve”: uma relação insatisfatória baixa a auto-estima e a confiança do homem, aumentando a ansiedade e a chance de fracasso na próxima relação. “O remédio pode reverter esse ciclo vicioso. pois age diretamente na auto-estima do homem”, afirma o urologista Joaquim Claro, professor da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Qual a origem do problema?
As causas fisiológicas são extremamente raras e controversas, principalmente quando se fala em hipersensibilidade da glande ou alto reflexo ejaculatório. Portanto os fatores emocionais e de condicionamento é que são realmente considerados pelos especialistas. “É como aprender a chutar com a esquerda e a direita”, afirma a ginecologista e terapeuta sexual Jaqueline Brendler, presidente da Sociedade Brasileira de Estudos em Sexualidade Humana. Ela afirma que, durante o “aprendizado sexual”, o homem pode acabar se condicionado a gozar rápido. A iniciação sexual também é alvo de discussão. Muitos homens têm suas primeiras transas com prostitutas (que muitas vezes aceleram o ritmo da relação para acabar logo) ou em situações periclitantes (dentro de um carro, na casa dos pais da namorada). “Antigamente, gozar rápido era sinal de virilidade. De meio século para cá, a partir do momento em que a mulher passou a ter seu papel na relação, esse conceito começou a mudar. Os homens passaram a ter de acompanhar o ritmo da parceira e se tornaram mais frágeis, vulneráveis”, afirma a psiquiatra Carmita Abdo.

“Existem teorias ainda hipotéticas que apontam para predisposição genética e um distúrbio no receptor 5-HTT [responsável pela reabsorção da molécula de serotonina pelos neurônios]”, afirma a psiquiatra. Muitos especialistas acreditam que, além de demonstrar pressa nas preliminares e antecipar a penetração, os “rapidinhos” também apresentam um grau de ansiedade elevado em outros setores da vida. E essa ansiedade é retroalimentada pela ejaculação precoce.

Pensar na conta do banco ou no enterro do cachorro ajuda a retardar a ejaculação?
SIM TEMPORARIAMENTE. O melhor tecnica para poder desenvolver o autocontrole, o homem tem de se concentrar no sexo e no que está acontecendo com o seu corpo. Identificar os estágios do próprio tesão é o primeiro passo para poder controlar a ejaculação. “Tenho pacientes que falam para a mulher se mexer o mínimo possível e pensam em outra coisa. Mas isso cria uma ansiedade ainda maior para a relação”, afirma o urologista Celso Marzano, diretor do Isexp (Instituo Brasileiro Interdisciplinar de Sexologia e Medicina Psicossomática). Segundo ele, o tratamento da terapia sexual exercita o autorelaxamento para que seja possível conhecer a própria resposta sexual.

Uma ducha fria antes funciona?

Pode servir como forma de relaxamento, mas não tem efeito direto sobre o problema.
Vale tomar um drinque para relaxar?
A questão é delicada. Como o álcool é depressor do sistema nervoso central, é preciso mais estímulos para chegar ao orgasmo, mas uma dose a mais pode comprometer a ereção e arruinar a noite. Além disso, muitos ejaculadores precoces acabam dependentes do álcool para ter relações sexuais.

Qual o efeito de drogas como maconha ou cocaína?
Como o álcool, elas agem no sistema nervoso central, diminuindo a percepção erótica, e podem retardar a ejaculação nas primeiras vezes. Um erro na dosagem também pode causar a perda da ereção. Além disso, o uso abusivo dessas drogas, principalmente da cocaína, pode levar a uma disfunção erétil, além de causar outros problemas emocionais, físicos e sociais. E SOBRE TODAS AS COISAS. É PECADO!!! E DESTRUIRÁ SUA VIDA ESPIRITUAL.

A aplicação de gel anestésico no pênis tem efeito?
SIM A CURTO PRAZO E SE APLICADO SOBRE O PENIS PARA COM O USO DE CAMISINHA POIS O GEL RETIRA A SENSIBILIDADE DA MULHER, OU SEJA RETARDARA O ORGASMO DELA TAMBÉM. PORÉM Nenhum estudo científico com esses produtos mostrou resultado permanente. Além disso, o gel pode inibir o prazer da mulher pela anestesia do clitóris. VOCÊ PODERÁ ENCONTRAR ESSES GEL EM FARMÁCIAS OU POR LOJAS ESPECIALIZADAS ONLINE.
Anéis penianos vendidos em sex shops podem ser usados para retardar a ejaculação?
Esse tipo de recurso é altamente desaconselhado pelos especialistas. “Tem muita gente que se machuca com isso. É um perigo. Pode causar edema por vasoconstrição, levar a estreitamento da uretra e causar gangrena do pênis. Deveria ser proibido”, afirma o urologista Joaquim Claro, da Unifesp. ALÉM DISSO NÃO ACONSELHO A UM CRISTÃO ESTAR VISITANDO SEX SHOPS POIS PODERIA CAUSAR OUTROS TIPOS DE TENTANÇÃO.

Existe algum treino físico para melhorar o controle sobre a ejaculação?

A técnica mais famosa é a chamada “start-stop” (começa-pára). O homem deve se masturbar e interromper os movimentos quando perceber que está prestes a gozar. Deve ficar parado até que sensação premonitória da ejaculação desapareça e depois reiniciar os movimentos. Dessa forma, o homem passa a reconhecer os sinais que antecedem o gozo. Também pode ser feito com a ajuda da parceira. Muitos ejaculadores precoces, no entanto, têm um bom controle no momento da masturbação, mas, na hora da penetração, perdem a cabeça.

Algumas posições da ioga também são úteis. Exercícios de respiração ajudam no relaxamento e no controle emocional, diminuindo os batimentos cardíacos. Há uma exercício próprio para treinar esse tipo de controle chamado “mulabanda”, que consiste na contração e relaxamento dos esfíncters. É preciso fazer uma pressão como se a pessoa precisasse muito ir ao banheiro. Isso fortalece os músculos que fecham o ânus e a uretra, importantes no controle da ejaculação.

Segurar a vontade de urinar e controlar o jato de urina pode ajudar?
Saber controlar o jato de urina ajuda a fortalecer a musculatura envolvida no ato sexual, mas não resolve o problema e transar com a bexiga cheia gera apenas desconforto. “Na índia, há uma infinidade de técnicas. Uma delas é entrecortar o jato de urina várias vezes”, afirma o professor de ioga e biólogo Anderson Allegro.

Jovens ejaculam mais rápido?
Por conta da falta de experiência, é normal que pessoas mais novas tenham menos controle desenvolvido, um nível maior de ansiedade em relação ao ato e a confiança reduzida quanto ao desempenho sexual. A MAIOR PARTE DOS PROBLEMAS DE EJACULAÇÃO PRECOCE COMEÇAM NESSA FASE. O VICIO DA MASTURBAÇÃO CERTAMENTE CAUSARÁ PROBLEMAS DE EP NA VIDA ADULTA. Quando o comportamento se prolonga por dois ou três anos com prática regular (de duas ou mais vezes por semana) sem haver melhora na performance, é aconselhável uma avaliação terapêutica.

Existe diferença entre orgasmo e ejaculação para o homem?
Fisiologicamente os dois devem coincidir, mas existem casos em que a ejaculação precede orgasmo e vice-versa. Não são sinônimos: orgasmo é o prazer máximo do ato sexual e ejaculação é a saída de sêmen pela uretra peniana.

Existe alguma posição sexual que favoreça ou não o controle da ejaculação?
Não há uma regra, mas facilita se a relação começar pela posição que seja menos excitante para o homem. Muitos especialistas defendem que a posição “papai mamãe” (o homem sobre a mulher) é a pior para os “rapidinhos” por dois motivos: possibilita contato maior dos corpos e é a posição mais comum, a que o homem já está mais habituado. A necessidade de mudar o “script” também é fundamental no trabalho de descondicionamento sexual. A mulher por cima, deixando os movimentos somente com o parceiro, é uma das primeiras indicadas nas terapias sexuais.

É possível fazer uma cirurgia para diminuir a sensibilidade do pênis?

Essa prática é totalmente condenada pela Sociedade Brasileira de Urologia. Não existe nenhuma comprovação científica dos resultados desse tipo de cirurgia. Chamada de neurotomia, consiste na secção e/ ou cauterização dos nervos penianos. O objetivo é reduzir a sensibilidade da glande como forma de controle da ejaculação, mas pode levar a um quadro parcial ou definitivo de falhas de ereção, dependendo da extensão da lesão nervosa.

Injeções no pênis para melhorar a ereção são recomendadas?
Não. Algumas clínicas vendem a idéia falsa de que injeções de substâncias como a protaglandina e papaverina, aplicadas diretamente no pênis, podem resolver o problema da ejaculação rápida. “Não confie em nenhuma dessas soluções rápidas e milagrosas”, afirma o urologista Moacir Costa.

A ejaculação representa o fim da relação sexual?

“Para os inteligentes, não”, afirma a ginecologista Jaqueline Brendler. “Mesmo depois da ejaculação, se o movimento sexual continuar, a mulher pode chegar ao orgasmo em questões de segundos.”

O uso de preservativos ajuda ou atrapalha?
É relativo. Alguns ejaculadores precoces acreditam que a camisinha diminui a sensibilidade e, dessa forma, dá mais chances de segurar os impulsos –há quem use dois preservativos. Outros acham que a parada para a colocação do preservativo é o que atrapalha. Na pesquisa com 500 casais citada na primeira pergunta, o uso ou não de preservativos não teve influência nos resultados do tempo de permanência intravaginal sem ejacular.

Existe relação entre diabetes e ejaculação precoce?

Não. Após muitos anos de doença sem tratamento adequado, diabéticos podem apresentar comprometimento da enervação peniana, que interfere no mecanismo de ereção.

Se masturbar com  antes do ato sexual resolve?

A idéia de acalmar os ânimos antes do encontro sexual pode ter algum sucesso momentaneamente, mas pode levar para um agravamento do quadro. Deve ser encarada somente como paliativo.

AVERSÃO SEXUAL

Evitação de ter sexo com o parceiro por motivos de sentimentos repulsa, ansiedade e medo

Dispareunia

É o ato sexual doloroso, que pode acontecer durante o ato sexual ou algum tempo depois  de ter terminado a relação.

Ejaculação Retardada ou Anejaculação

Trata-se de um excessivo controle involuntário da ejaculação, pelo qual o indivíduo não pode ejacular. A ejaculação retardada pode ser definida como uma persistente dificuldade em conseguir ejacular, apesar da presença de erecção peniana, desejo sexual e estimulação sexual. Estima-se que ocorra entre 2 a 8% dos homens.

Poder-se-á pensar que se trata de uma condição favorável ao exercício da sexualidade, já que muitas mulheres necessitam de um longo tempo de estimulação sexual para obter o orgasmo. Porém, após cerca de 30 minutos ou mais, quando a parceira já atingiu o orgasmo, o estímulo sexual acabará por se perder bem como a lubrificação vaginal, transformando o prazer em dor e constrangimento para ambos.

POSSIVÉIS CAUSAS DA EJACULAÇÃO RETARDADA

  • Situações de stress ou embaraço;

  • Medo ou ansiedade;

  • Preocupação excessiva com o orgasmo da parceira;

  • Crenças religiosas ou pessoais que consideram o sexo como sujo ou destinado apenas a fins reprodutivos;

  • Conflito de identidade;

  • Traumas do passado;

  • Preocupações com a vida profissional ou pessoas, conscientes ou inconscientes, que se atravessa na mente em pleno acto sexual;

  • Outras.

Vemos assim que a maioria das causas são de origem psicológica, dado que a maioria dos pacientes consegue ejacular por masturbação ou por emissões nocturnas após sonhos eróticos. As causas orgânicas mais comuns são: distúrbios hormonais, diabetes, lesões dos nervos da medula ou pélvicos, cirurgias pélvicas, distúrbios da próstata, uso continuado de alguns medicamentos (anti-depressivos, etc.), abuso de álcool e drogas

O Tratamento

O tratamento deve começar pela investigação urológica de possíveis causas orgânicas e tratá-las quando possível. Se o paciente está usando medicamentos que tenham como efeito adverso a inibição do reflexo ejaculatório, deverá discutir com seu médico a possibilidade de interromper ou mudar o tratamento.

Se o homem é capaz de ejacular por masturbação ou por sonhos eróticos, uma causa orgânica está praticamente descartada e ajuda de um terapeuta sexual está indicada. Porem, o seguinte pode ser tentado antes:

Converse com a esposa, abra o jogo sobre suas preferências sexuais tais como posição, ensine-a como lhe estimular adequadamente, com as mãos ou sexo oral, por exemplo. Relaxe, concentre-se no que lhe estimule sexualmente e nos carinhos da parceira, fantasias com ela também poderão ajudar. Contrair e relaxar a musculatura das nádegas ajuda a apressar o orgasmo. Procure as posições sexuais que sejam mais estimulantes.

Existe uma seqüência de exercícios, um treinamento que pode ser tentado em conjunto com a esposa, por tantas sessões quantas forem necessárias para controlar a situação, sem se preocupar com o tempo em cada passo ou estádio. Eis os passos:

*Aconselha-se a masturbação ao casal e não a solteiros com o fim de estimulo no ato sexual.

1-Masturbe-se na presença da esposa até conseguir ejacular.
2-A parceira lhe masturba até a ejaculação.
3-Gradualmente, ejacule, por masturbação, mais perto da vagina, ainda pelas mãos da parceira.
4-A parceira começa a lhe masturbar, com o pênis próximo à vagina; quando estiver bem próximo do orgasmo, a parceira introduz o pênis na vagina e o homem segue com movimentos de penetração até ejacular dentro da vagina.

A ejaculação retardada deverá ser inicialmente investigadas por um urologista, que diagnosticará as causas e identificará o melhor tratamento para o caso em questão. O tratamento é extremamente eficaz quando se dá com o acompanhamento médico adequado, além do emprego de medicações específicas para cada caso.

PÉNIS TORTO OU CURVATURA DO PÉNIS

Todo pénis poderá ter  uma pequena curvatura, onde é normal a curvatura em até 30 graus. Acima disso pode ser uma doença chamada de Peyronie. A doença de Peyronie foi descrita em 1743 pelo médico francês François Gigot de La Peyronie
(1678 – 1747), que foi médico do Rei Luiz XV da França e morou no palácio de Versailles.

Esta doença caracteriza-se por uma curvatura do pénis, de causa desconhecida, que afecta quase 1% dos homens. Essa curvatura peniana pode dificultar e até mesmo impedir a penetração vaginal quando for superior a uma curvatura de 30graus. O pénis pode adquirir um desvio para cima, para baixo ou para os lados. Em casos mais complexos, pode ter dois desvios Ao contrário da curvatura congénita, quando o homem já nasce com o pénis desviado, a doença de Peyronie caracteriza-se por uma progressiva alteração do eixo do pénis erecto, quando uma curvatura se faz em torno de uma área calcificada.

Por outro lado, Peyronie pode ser a manifestação peniana de uma doença fibrótica sistémica. Nos tratamentos de impotência feitos à base de injecções pode ocorrer a doença de Peyronie. Não é exactamente a mesma coisa mas o resultado de injecções constantes no pénis, na tentativa de “tratar” a impotência é a formação de caroços ou placas, partes endurecidas no pénis que fazem com que haja curvatura. Sabemos que as injecções de cloridrato de papaverina, mais comuns por ser mais baratas, são as que causam mais problemas. Na tentativa de curar um problema sexual, por desacreditar que a impotência seja causada por problemas emocionais, o homem prefere tentar tratar-se com remédios e fica, aí sim, impotente com causas orgânicas advindas da medicação que passou a usar.

TRATAMENTO

Estas curvaturas podem deixar de existir sem qualquer tratamento em até 60% dos pacientes. Essa é a razão pela qual muitos médicos preferem não partir directamente para uma cirurgia, principalmente se o paciente não tem dor e ou curvatura importante, que não atrapalhe a penetração. A cirurgia principal a ser indicada na doença de Peyronie é a cirurgia de Nesbitt. Esta cirurgia consiste em retirar a pele do lado oposto à placa, para compensar a curvatura.

É importante que o homem seja avisado que depois da cirurgia o pénis vai diminuir de tamanho; assim se evita a surpresa e o inconformismo do paciente com o resultado cirúrgico. A retirada cirúrgica da placa não leva a um bom resultado pois, no pós-operatório, poderá formar-se novamente a fibrose e crescimento de nova placa.

O implante de próteses penianas fica reservado para os casos de impotência com incompetência do corpo cavernoso e nos casos em que a fibrose progrediu para o tecido eréctil.

Curvatura Congênita DO PÉNIS

A criança já nasce com a curvatura do pênis ou durante o seu crescimento esta
aparece, e devido a uma falta de desenvolvimento homogêneo, o pênis vai se
curvando. Quando esta curvatura é superior à 30 graus já poderia ser algo anormal, pode impossibilitar uma relação sexual normal, já que é difícil quando não impossível, a penetração. Pode ainda provocar dor na mulher ou no homem ao se tentar a relação. Além de que o fator de preocupação aumenta, já que existe a possibilidade de que o paciente não
tenha relações sexuais por vergonha da sua alteração anatômica.

ACONSELHAMENTO FINAL

Como Pastor e Terapeuta Sexual eu devo compartir o seguinte. Tudo aquilo que promove vida dentro da ciência vêm da parte de Deus. Pois o Cristão com a mente correta e ensinamento certo sabe que a Ciência provém de Deus e todo beneficio que nos traz saúde também é de Deus.

Talvez algumas das terapias vistas acima para alguns tipos de problemas não seja as mais convencionais ou aceitas pela visão de certas igrejas. O ponto é que muitos não aceitam nem falar desse problema quanto mais buscar a solução.

Sendo assim fecho este artigo dizendo: Faça tudo que tiver ao seu alcance para salvar a sua vida sexual, pois um casamento sem vida sexual plena está destinado a uma vida de frustração levando até mesmo ao divórcio.

É melhor deixarmos os conceitos humanos e doutrinas humanas de igrejas de lado e buscar soluções para problemas que vão além da “Santa Falsa Moralidade” de muitos meios. Pois a vontade de Deus é que tenhamos uma vida plena em tudo, e para que isso aconteça o sexo é fundamental, afinal foi criado por Deus.

Se você deseja saber porque o sexo é tão importate para nós do ponto de vista de Deus acesse meu blog e vejas os outros arquivos.

www.terapiasexualcristao.wordpress.com

Se precisar de aconselhamento envie-me seu email: prwdasilva@hotmail.com – Respondo a todos mas nem sempre ao dia.

  • POR RAZÕES TÉCNICAS ENVIE UM EMAIL SE DESEJAR RESPOSTAS –  NEM SEMPRE CONSIGO ACESSAR OS COMENTÁRIOS

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

14 Respostas to "DISFUNÇÃO SEXUAL MASCULINA – Meu marido não gosta mais de sexo? Por quê?"

Com apenas 1mês e meio de casada já tenho passado por esse problema.

Meu marido não me procura,ele é carinhoso e diz q me ama,mas as poucas vezes que tivemos relações eu q o procurei.Me sinto péssima com isso,sempre fui muito elogiada,inclusive por ele,mas hoje minha auto-estima está lá embaixo ,pois me cuido e tento estar sempre atraente,mas nada acontece.Não sei mais oque fazer.Se o Sr puder me ajudar estaria salvando meu casamento

Meu marido é diabético e sofria muito com problema de impotência. A ereção dele só começou a voltar quando comecei a fazer sexo oral nele. Nossa vida sexual melhorou muito.

Muito bom seus textos, parabéns.

Rachel
Meu namorado de dois anos e meio para cá, quase não me procura mais, mora comigo a 1 ano, já não me procura a 3 meses e eu não estou mas suportando está situação, não posso passar o resto da minha vida nessa situação, sou nova gosto muito de sexo, sou fiel a ele, mais já não sei mais o que fazer, quero muito se mãe, mais não sei se á de ser com ele já estou com 32 anos e ele com 35, sempre que pergunto a ele sobre isso inventa uma desculpa. O que fazer?

Parabens Deus o abencoe pelo ensinamento

Agradeço pelas informações importantes as quais me ajudaram e me confortaram.

Gostaria de saber como a clinica melhor para tratar da disfunção erétil jaculação precoce.Tenho feito tratamento com medicamentos e não tenho tido sucesso.Se puder me ajudar envie o endereço para o meu imail.

pastor por favor responda meu e-mail não sei mais como devo agir,não esta dando pra empurrarcom a barriga o meu casamento nesta situaçao.

Pastor,vai fazer 13 anos que estou cazada e desde o princípio meu marido nunca teve vontade de ter relaçoes sexuais comigo.Descobrir que ele é adicto à pornografia, se masturbava muitas vezes ao dia e quase sempre estar nervoso comigo.praticamente nao existe sexo.
jamais o ví feliz após ter relaçoes comigo.Nao existe dialogo e nem se quera ele gosta de dizer boa noite.
Sou brasileira e moro aqui em Buenos Aires,quando o conheci aí no Brasil me tratou como a uma princesa e tinha muito orgulho de estar comigo, apenas nos casamos e ja no mesmo dia o notei diferente,ja tudo tinha mudado, ele ficava vendo pornografia até uma ou duas da manha e mim deixava sozinha o mesmo fazia quando levantava;isso tudo fui descubrindo com o tempo.He cometido o pecado do adultério e o confesei mais ele nao deu muita importancia o qual me fez sentir ainda pior.Varias vezes o vi se masturbando inclusive depois de ter relaçoes comigo.
Graças a Deus toda essa dor me acercou a Deus.
Me sinto muito sozinha e desesperada, ele nunca me escuta.
Temos dois filhos mais, eu quero me separar e nao sei como fazer, preciso de ajuda sao treze anos sem ter o carinho de um esposo nem sua atençao.
por favor diga me algo.

O meu marido fazem 06 anos que não tem mais vida sexual comigo. E eu nunca procueri outra pessoa.

Meu marido já não me deseija como esposa já não faz sexo como dantes

Pastor preciso conversar urgente com vc, quando esta no msn? Paz, Elaine – Es

Procuro por informações a respeito do crescimento das nadegas feminina devido o sexo anal ou site a respeito.

[...] DISFUNÇÃO SEXUAL MASCULINA – Meu marido não gosta mais de sexo. Por quê? [...]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 58 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: